“Fica de Cara” no Auditório Grupo Red

Fica de Cara, Notícias

No dia 26 de abril o Grupo Red apresentou o espetáculo “Fica de Cara” em seu auditório. Confira abaixo algumas fotos e depoimentos de quem assistiu.

Posted in Fica de Cara, Notícias. Bookmark the permalink.

Depoimentos

  1. Primeira vez que venho, eu gostei da peça. Eu gostei do final, gostei de tudo, mas, foi bom a aprendizagem do final. (Ana Paula, 16 anos)

    Já vim algumas vezes, como sempre eu acho muito boa a peça, muito boa a mensagem que eles passam, acho muito interessante. O final achei muito interessante, foi bom ouvir. (Laiane, 17 anos)

    Primeira vez que vim, achei a peça muito legal, muito dinâmica, os atores são excepcionais. A peça toda é um aprendizado, gostei muito. (Eduarda, 16 anos)

    Achei a peça bem legal, realmente traz um pouco da realidade e também faz com que os jovens aprendam um pouco mais sobre o que nos espera pela frente. A parte em que a Ilze bateu a cara na parede foi muito engraçado, mas aprendi que muitas vezes as pessoas não são o que parecem, porque teve aquela parte em que o ator negro parecia ser algo e no final era policial, isso mostra que nem tudo é o que parece. (Diogo, 16 anos)

    Eu achei a peça bem legal porque passou uma mensagem bem interessante para os jovens para não desistirem das coisas, enfrentar com a cabeça erguida. A mensagem do final falou sobre coisas que as pessoas passam no dia a dia e isso mexe um pouco com os nossos sentimentos. Levo de lição que devo lutar pelos meus sonhos e não desistir caso eles não deem certo na primeira vez, mas continuar tentando. (Larissa, 16 anos)

    Eu achei a peça e a mensagem do final bem bonitas, eu sempre venho aqui e gosto muito, eu tenho uma amiga que sempre me convida, no final eles relembram sobre Deus e sempre tem uma mensagem muito bonita. Levo como lição que devo acordar todos os dias e não dizer: ‘ah meu dia será triste ou que dia nada a ver’, mas sim agradecer a Deus por ter vida, porque muitos gostariam de ter e não tem! (Marília, 16 anos)

    Achei muito bacana, pois a peça fala sobre assuntos difíceis, como a preconceito, de forma tranquila, na brincadeira. E eu acredito que toda mensagem positiva traz benefícios. (Luiz, 32 anos)